Postado em 29/09/2017 às 14:24

Governo concentra esforços em projetos prioritários

Em reunião com secretários e representantes da administração indireta, Rollemberg determinou que o foco deve continuar em ações estratégicas que resultem em benefícios diretos para a população, como obras de infraestrutura e de captação de água

 

 

 

 

 
 

Concentrar esforços em projetos com entregas até julho de 2018 e dividi-los em cinco categorias. Essas foram decisões da 2ª Reunião de Alinhamento de Estratégia do governo de Brasília, nesta sexta-feira (29), na Residência Oficial de Águas Claras.

“É muito importante focar nas ações mais estruturantes, que tragam maiores benefícios para a população, já que estamos na reta final do governo”, disse o governador Rodrigo Rollemberg, no encontro com secretários de Estado e presidentes de autarquias e empresas públicas.

 

Entre projetos em andamento e entregues, além de números alcançados, o governador citou:

 

Quais são as cinco categorias de projetos do governo de Brasília

 

As categorias são separadas em A1, A2, A3, B e C. A primeira é de projetos que têm recursos garantidos mas necessitam de gerenciamento, por terem vários órgãos envolvidos, como as obras de infraestrutura no Sol Nascente.

 

São 35 nessas condições, denominados “intersetoriais estratégicos“. Haverá reuniões de acompanhamento dos trabalhos todas as semanas com a Casa Civil, a Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão e o Escritório de Projetos Especiais, da Governadoria.

 

A segunda categoria é dos projetos setoriais estratégicos, também prioritários, mas sem articulação entre vários órgãos. É necessário apenas o monitoramento para entrega.

 

São 19 iniciativas. Entre eles, dois de captação de água: subsistemas do Bananal e do Lago Norte. Haverá reuniões com os mesmos órgãos dos projetos intersetoriais estratégicos, quando necessário.

 

Os projetos A3, B e C são denominados, respectivamente, setoriais, de longo prazo e de gestão do órgão. Todos esses devem ter acompanhamento do próprio executor.

 

Os setoriais são semelhantes aos setoriais estratégicos, mas menos centrais. Os de longo prazo são aqueles com entrega prevista para além de julho de 2018, como o Sistema Produtor Corumbá. E os de gestão de órgão são processos internos.

 

 
 

Fonte: Agência Brasília

 
 

Atualizado em 22/10/2018 às 17:18

 
  •  
  • ENDEREÇOS
  •    Secretaria de Economia do Distrito Federal
  • Anexo do Palácio do Buriti
  • 10º andar, sala 1001
  • CEP: 70075-900
  •    Protocolo Central
  • Protocolo Central Ed. Anexo - Palácio do Buriti, Térreo, sala 106 - Brasília - DF
  • CEP: 70075-900
  • Central 156 (Distrito Federal)
  • 0800-644-0156 (demais localidades)
  •  
  • Acesso à Informação